Pensa em um casamento romântico no campo, lindo, repleto de cores, cheirinho de natureza, céu azul, detalhes especiais e o melhor, noivos apaixonados! É o que temos para hoje! O casamento da Sylvinha e do Vinícius é muito especial para mim pois a Sylvia foi um dos grandes presentes que o Berries me trouxe ao longo desses 5 anos de vida. Tive o prazer de conhece-la e dividir quarto com ela em uma press trip que fizemos juntas há cerca de um ano em meio para Punta Cana. Então dá para imaginar a honra enorme que sinto em poder dividir esse casamento lindo com vocês, certo?

A Sylvia e o Vini foram colegas de faculdade de Jornalismo por 4 anos, mas durante todo esse tempo eram apenas bons amigos. O amor bateu na porta dos seus corações após seis meses de formados, enquanto curtiam juntos as fossas dos relacionamentos anteriores em uma balada em BH. “Você não vai ,e beijar, não?”, uma pergunta bem espontânea típica da Sylvinha foi o que deu inicio a love story do casal. Depois dessa vieram outras. Foi a Sylvinha quem o pediu em namoro um mês depois e foi ela quem pediu o anel de noivado para o amado. Não por que não houvesse iniciativa da parte dela, mas para quer fazer esperar uma pessoa ansiosa e certa do que quer? rs

“Talvez fosse tão óbvio pra mim porque, desde o começo, o Vini deu um novo sentido à minha vida, devolveu brilho aos meus olhos, minha vontade de ser, viver de novo; foi meu antidepressivo, meu estímulo e meu grande parceiro ao longo desses anos; foi meu antídoto depois de longos anos cinzentos de depressão. Ele ‘veio, me resgatou, me ensinou e nos permitiu’, como dizia nos meus votos. E estava escrito que muito ainda estava por vir; nós vivemos um caminhão de coisas juntos: uma gravidez, um aborto, uma facada, um CTI… Dores, partidas, transformações. Mas foram muitos os carnavais, as festas e madrugadas afora, muitas as viagens sonhadas e realizadas pelo mundo. Muita risada e sintonia, muita compreensão e muito, muito mais sorrisos que lágrimas, muito mais amor e alegria do que imaginei viver um dia.

Quando decidimos oficializar nossa união, ainda em 2017, eu parecia uma louca sonhando acordada; nada cabia no bolso ‘raso’ da gente. Mas uma amiga me dizia pra sonhar, alucinar, que tudo ia se ajeitar… E assim foi. Sonhei com um casamento de dia, com luz, muita cor, calor e alegria; lembro de falar que a cerimônia nem precisava demorar, que o nosso foco era na celebração do nosso amor na companhia das pessoas que mais importavam pra gente e, mais uma vez, Deus quis assim.” noiva Sylvia

Um sonho que se sonha junto

“Pouco mais de um mês antes da festa, numa visita técnica ao local, fiquei preocupada porque não tinha chovido o suficiente e o verde não estava como sonhamos. No dia do casamento, majestosamente, ergueu-se um paredão de folhagens que emoldurou nosso altar. A chuva, que assolou nossos pensamentos por meses a fio, deu lugar ao céu mais azul e iluminado daquele ano. As flores que sonhei espalhar pela identidade e marcaram presença na identidade, no convite, robes e chinelos, fizeram morada em cada detalhe naquele dia, em especial no nosso gazebo e nos detalhes do meu cabelo, nos buquês das minhas damas, nas cores da mesa de doces; parecia um jardim encantado que vibrava vida.

Foi uma festa cuidadosamente sonhada por quem nos ama: a vovó montou os leques, a dindinha fez os bem-casados e petit fours, o tio foi o celebrante. O São José levado ao altar pelo sobrinho foi o mesmo que acalentou meu coração durante as orações e pedidos por aquele dia, e que hoje cuida do nosso lar.

Os ausentes se fizeram presente nas fotos carinhosamente espalhadas pelo receptivo; o ninho de passarinhos que foi o porta-alianças levada pela minha irmã, tinha sido trazido da Bahia por um tio querido e pareceu ser morada do tucano que assistiu, do alto de uma palmeira, a todo nosso dia.”

 

“Teve muita alegria: pagode antigo para aguçar as memórias, muita dança e risada, fanfarra do Cruzeiro que arrancou lágrimas do noivo. Tiveram muitos abraços, rodopios, cantorias e lembranças sem fim. Colecionamos, naquele 28 de abril, lembranças sem fim do dia mais doce das nossas vidas numa festa divina no sentido mais literal da palavra; Divina por ter sido obra de Deus.

Naquele dia transbordamos no amor que sempre fez morada em nossas vidas. E, hoje, mais de um ano depois, seguimos sendo gratidão por cada pequeno milagre vivido nesta história toda, repletos do sentimento mais terno de que valeu à pena e de que, mesmo diante de medo, adversidade e desencontros, sempre valerá.”

 

Desejo do fundo do meu coração todo amor do mundo e alegria para vocês casal!


Assessoria: @formatoproducoes | Local: @sitiopampulha | Celebrante: @aloisiofilho_cte  | Vestido: @poizoncymbelinenoivas
Acessórios: @marciamarquez @ap_atelie | Produção: @tifsbh @drikafernandestifs @paulodiash@topnailesmalteria | Traje: @srestilobh | Damas e pajens: @sonhosdedamas @artes_da_tuty | Decoracão e buquê: @festmobille  | Bolo: @elisacastrobolos | Doces: @parisconfeitaria | Bem casados e petit fours: @biscoitosartesanaisbh | Buffet: @celiasouttomayor  | Bar: @barmesbartenders @menimport @cervejariaashby  | DJ: @djviniciusamaral | Banda: @deixacomigopagoderetro | Papelaria: @papeleestilo  | Mimos e kit toilet: @santo.momento | Foto: @renatamelo @enancorreia | Vídeo: @mirafotoefilme | Surpresa pro noivinho: @tfcfanaticruz

COMPARTILHE:

Não sei se por ser tão romântica como sou, imagino que todas as mulheres desse mundo já sonharam com o pedido de casamento, estou certa? Eu mesma não sei quantas vezes sonhei com meu pedido e imaginei um milhão de possibilidades. No final foi completamente diferente. Muito melhor!

Com a Giulia aconteceu o mesmo! Ela conheceu o amor da sua vida pelo Orkut quando tinha apenas 14 anos ele, 16. Giu e Leôncio namoraram por quase oito anos à distância, se vendo a cada 3 ou 4 meses. Durante a faculdade a distância ficou ainda maior e os encontros aconteciam apenas a cada 6 meses. Haja coração (e internet)! Cada encontro era recheado de friozinho na barriga e cada despedida dava um nó na garganta e uma vontade imensa de ficarem juntos para sempre sem precisarem se afastar novamente. Até que em 2016 o sonho começou a se tornar realidade e os dois passaram a morar juntos em Curitiba.

Para comemorar os dez anos de muito amor Leôncio perguntou a amada se ela queria noivar ou viajar pela Europa. Ela acabou escolhendo a segunda opção mas ganhou a primeira como uma surpresa maravilhosa!

“O pedido aconteceu dia 09/02/2019 em Paris, em uma manhã linda de sol em frente a Torre Eiffel. Como eu não sabia o que aconteceria, cheguei no Trocadero e fui logo pedindo um crepe que nem deu tempo de comer. Rs. Leôncio já tinha tudo combinado com um amigo dele que mora em Paris, e pediu para que ele filmasse tudo. Enquanto eu estava com meu crepe Leôncio deu a ideia de pedir para que depois alguém tirasse uma foto nossa, e eu como não sabia de nada, fui justamente no Messinho (amigo de Leôncio – que eu nem sabia quem era) pedir para que ele tirasse a foto. Leôncio conta que ficou perdido nesse momento porque não era assim que ele tinha planejado na cabeça dele mas, deixou as coisas fluírem. Pedido feito, lá fomos nós para a pose. Eis que nesse momento, com a música La vie en rose tocando aos fundos, Leôncio se ajoelha e começa a falar sobre “pedido surpresa” com uma caixinha azul em mãos, que sempre foi meu sonho da vida inteirinha! E eu em prantos não acreditando e também nem entendendo que aquilo realmente estava acontecendo. Depois de muito choro e de entender que aquilo realmente era comigo, Leôncio fez outra surpresa, contratou uma fotógrafa de lá para fazer umas fotos nossas e deixar o momento registrado pra sempre. Esse ano completaremos 11 anos juntos, acredito que nós e o nosso amor se fortaleceu com o passar do tempo e criamos muita confiança um no outro pelo fato de namorarmos a maior parte do tempo longe um do outro. Não me vejo sem ele, ele me faz transbordar o que de melhor há em mim.”

Felicidades aos noivos e muito amor para todos nós! Tem coisa melhor?

 

Fotografia: Glicia Carence


COMPARTILHE:

Quem precisa de Hollywood quando se tem o Berries and Love? rs Não são poucas as vezes em que me deparo com histórias de amor dignas de cinema, do tipo aclamada pelo público.  A love story de hoje é uma dessas que nos faz sorrir, chorar e suspirar ao mesmo tempo. Que privilégio poder dividi-la com vocês!

Daisy Anne era ainda adolescente quando se interessou por aprender inglês e passou a adicionar pessoas de outros países no Orkut para treinar o idioma. Um moço chamado Ergo, da Estônia, lhe adicionou e ela foi espiar os seus amigos na rede social. Foi impossível não notar um cara fofo, cristão e apaixonado pelo Brasil e por futebol. Seu nome era Priit e mal sabia ela que um tempo depois ele mudaria a sua vida por completo! Daisy enviou uma solicitação de amizade e pouco tempo depois já começaram a conversar. A amizade foi crescendo, mudou para o MSN Messenger, depois para o Facebook e por último, para o WhatsApp. A distância só parecia ir encurtando com o passar dos anos.

Durante esse tempo Daisy teve alguns relacionamentos frustrados e sempre compartilhava tudo com o Priit. Ele se tornara seu amigo mais leal, verdadeiro e conselheiro, especialmente a respeito da fé e crises pessoais. Com o coração machucado Daisy decidiu que queria ficar sozinha por um ano e nesse período a amizade dos dois se fortaleceu, mas devido à distância ela não enxergava a possibilidade de relacionamento com o Priit. Até que um dia tomada por um impulso enviou uma mensagem bem direta para ele: “Você já pensou na possibilidade de nos casarmos algum dia?” A resposta dele foi surpreendente! “Claro que sim. Seria complicado, mas não impossível.”. Daisy guardou essas palavras com carinho no coração mas com muito medo de se ferir novamente. Meses depois ela perdeu o emprego e após uma oração decidiu se aventurar e dar uma chance para o amor. De repente ela embarcou rumo à sua primeira viagem internacional e quando viu o Priit a esperando no aeroporto com flores na mão se deu conta de que estava do outro lado do mundo!

Na segunda semana de viagem eles se beijaram e não havia mais dúvidas. A brasileira estava apaixonada pelo seu amigo estoniano. E o melhor, era recíproco! Foram três anos de idas e vindas até que em outubro de 2017 Priit a convidou para conhecer um lugar especial para ele, o qual frequentava bastante quando adolescente mas que já havia 15 anos que não retornava. Depois de caminhar por algumas trilhas eles chegaram em uma praia e uma casa antiga de acampamento no meio do nada! Então eles se aproximaram do mar e o Pritt a abraçou e disse : “Querida, esse é o lugar em que eu fui batizado. Aqui fiz um compromisso com Deus e aqui.. (ajoelhando e abrindo uma caixinha com um anel de diamantes) quero perguntar a você. Will you marry me?” Claro que a Daisy disse sim! O pedido não poderia ter sido num local mais especial!

A partir dali começaram a planejar o casamento. Ou melhor, os dois casamentos. Um em cada país. Para o casamento do Brasil Daisy queria o local tivesse um pouquinho dos dois lugares, e o Sítio Paraíso da Mata, com seus bosques, verde e natureza era o local perfeito para eles! Vinte e três pessoas vieram da Estônia e Suécia para esse casamento histórico e juntos viveram um dia doce, feliz e cheio da presença de Deus! E detalhe, totalmente decorado pelos familiares da noiva!

E sabe o que mais de lindo tem nessa história? O Sitio Paraíso da Mata foi uma das empresas que abraçou a minha causa #oamorcura e contribuiu integralmente com o valor da locação do espaço! A prova de que amor só gera mais amor. Serei eternamente grata por esse gesto e por conhecer essa linda história de amor!

Local: Sitio Paraíso da Mata | Fotografia: Studio Chroma – Nilton Reis | Buffet: Maria Lana Buffet | Decoração: Familiares da noiva


COMPARTILHE: