Me lembro bem de quanto eu era noiva o quanto a escolha do fotógrafo era especial para mim. Inclusive mudei a data porque fazia questão que um determinado fotógrafo registrasse o meu dia mais especial. Não sei se você já parou para pensar, mas essa escolha não é importante só para o casal, mas também para o fotógrafo! Sem dúvidas é uma honra ser escolhido para eternizar o dia mais especial na vida de alguém.

Sempre que converso com o fotógrafo Sergio Luiz Castro falamos sobre a essência da fotografia, a responsabilidade do profissional, a motivação por traz de se fotografar um casamento e muito mais. O Sergio tem tanto amor pelo que faz que achei que seria ótimo abrir um espaço para ouvi-lo falar um pouquinho sobre como é ser fotógrafo de casamento. Espero que depois desse texto vocês possam valorizar ainda mais esses profissionais!

Ver além por Sérgio Luiz Castro

Ser escolhido para fotografar um casamento é uma grande responsabilidade e, para mim, também uma grande paixão. Recursos, portfólio, técnica e equipamentos são itens que devem ser levados em consideração pelos noivos na hora de escolher o profissional. Mas, além disso, é preciso reconhecer aquele que verdadeiramente se entrega aos noivos, a viver o grande dia com eles e para eles.

Noivos Flavia e Peter se acabando na pista da festa

Fotografar um casamento é muito mais do que registrar os momentos tradicionais, como a troca de alianças, o corte do bolo ou a hora de jogar o buquê. É estar presente, se entregar e capturar além do que está à sua frente. É traduzir o sentimento em imagens. Essa sensibilidade depende, portanto, de quanto o fotógrafo se interessa pelo casal, sua história e os detalhes únicos que levarão para seu grande dia. Quando há uma intimidade, uma cumplicidade dos noivos com o fotógrafo, o resultado é incrível.

Noivos Laís e Cezar num momento íntimo e descontraído, entre cerimônia e festa

Lá estava ela, pronta, vestida de noiva, esperando o sinal para caminhar em direção ao grande amor de sua vida. Um turbilhão de sentimentos e sensações e de repente uma pausa. Ela pede proteção e sabedoria. O coração se acalma, pois ela sabe que encontrou o homem de sua vida e que essa união será abençoada por Deus e pelas duas famílias, que a partir daquele dia se tornarão uma.

Noiva Ana Paula num respiro de felicidade e espera

Então, calma. Tudo a seu tempo. Aliás, ter tempo para os noivos é a minha grande diferença. Sou eu quem está do outro lado da câmera. Os acontecimentos periféricos, a logística, os ritos do casamento, nada disso tira meu foco e atenção do essencial: apresentar uma narrativa poética de um encontro, de um SIM. Esse momento tem origem única, diferente de outros casais. O grande dia, por consequência, é também repleto de reações, emoções e expressões únicas, ligadas a história, ao caminho percorrido até ali. Sem tempo para perceber, analisar e valorizar isso na fotografia, o que se entrega é foto com estética forte, mas conteúdo “mais do mesmo”. E esse desafio eu adoro ter a cada casamento…

Noiva Marina e seu pai, Marcelo, na última dança

Minutos antes da cerimônia, pai e filha, escondidos na boate, dançaram pela última vez antes dela se tornar esposa. Os globos da boate se acenderam como num passe de mágica e, por alguns segundos, a pista de dança era só deles. Não era possível escutar o que diziam, e nem era preciso. Nos olhares e sorrisos percebi a emoção daquele momento tão singelo, mas ao mesmo tempo tão profundo.

Christiane e Alberto: amor de pais, amor demais

Mãe, pai, mãe, pai. Duas famílias se tornam uma perante Deus e um pôr do sol de tirar o fôlego. Nesse grande abraço, os sorrisos e olhares transparecem a amizade e carinho que nasceram do amor tão belo entre seus filhos. Em uma cerimônia intimista, apenas as pessoas mais importantes. E, claro, a essência de tudo: o amor.

Adeus

A preparação da noiva é um dos momentos mais íntimos do casamento. Mãe, tias e madrinhas se aprontam junto com a noiva e celebram. E porque não compartilhar essa alegria também com seu animal de estimação? Essa noiva não deixou sua companheira de vida de lado. A Neve, cachorrinha da foto, ganhou até um véuzinho para entrar no clima.

Gerações

O fusca em que Michelle e Schubert andaram juntos na adolescência, e que trouxe eles para o sim, agora conecta a nova geração à história da família. Heitor, sobrinho, é dono de uma herança sentimental, a partir de agora.

Por essas e tantas outras histórias em imagens, fotografar um casamento é muito mais do que milhares de cliques. É sobre acolhida, relações e sensibilidade. É sobre capturar emoções, e não poses prontas. É sobre registrar a magia, e não a roupa. É sobre o choro, o olhar, o suspiro, o abraço. É sobre tudo o que se viveu, e tudo que ainda há de se viver.

Luciana e Felipe, na primeira valsa, sob olhos atentos de ternura e acolhida

Essa é a minha crença. Também esse é meu afeto.

Sergio Luiz Castro

Se você se identificou com o Sergio Luiz Castro e está à procura de um fotógrafo para o seu grande dia te convido a conhecer mais de pertinho o trabalho dele no Guia de Fornecedores B&L. Você também pode contacta-lo através dos seguintes meios:

http://www.sergioluizcastro.com/ | Facebook | Instagram
31 3292-5059 | contato@sergioluizcastro.com

  • CORES:
Sem categoria

Fotografia: Sergio Luiz Castro

COMPARTILHE:
COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário!

Você pode também